Revista Zen Energy de Portugal publica matéria sobre o Método DeRose

Matéria publicada no número 2 da Revista Zen Energy de Portugal. É um artigo de 4 páginas sobre o Método DeRose, escrito pelo Prof. António Pereira, Presidente da Federação de Yôga do Sul e Ilhas de Portugal.

Para além do artigo, na seção Destaques, um texto sobre as comemorações ao Dia do Yôga ficou em evidência.   Também o livro do escritor DeRose, Origens do Yôga Antigo foi indicado na seção de leituras.

Já na revista número 1 tivemos destaque na recomendação do livro, também do escritor DeRose, Chakras, Kundaliní e poderes paranormais na seção Agenda.

O responsável pela parceria e bom entendimento entre a revista e o Método DeRose foi o Instrutor Mauro Bexiga, da Unidade Chiado. Este é o link da revista:

http://www.joeli.pt/zen/Default.htm 

 

Método DeRose na Revista Zen Energy de PortugalMétodo DeRose na Revista Zen Energy de PortugalMétodo DeRose na Revista Zen Energy de PortugalMétodo DeRose na Revista Zen Energy de PortugalMétodo DeRose na Revista Zen Energy de PortugalMétodo DeRose na Revista Zen Energy de PortugalMétodo DeRose na Revista Zen Energy de PortugalMétodo DeRose na Revista Zen Energy de PortugalMétodo DeRose na Revista Zen Energy de Portugal 

 

Por Mauro Bexiga

Método DeRose – Unidade Chiado

www.chiado-yoga.org

http://chiado-yoga.org/blog/

 

Visite o blog do Educador DeRose

www.uni-yoga.org/blogdoderose

 

Anúncios

Índia cria arquivo de posições de Yôga para evitar pirataria

Andrea Wellbaum, da BBC Brasil em Londres

Um grupo de cerca de 200 gurus e cientistas da Índia se reuniu para identificar todas as antigas posições de Yôga – os ásanas – para prevenir a pirataria.

A medida, que tem o apoio do governo indiano, é uma resposta à concessão de dezenas de patentes nos Estados Unidos a professores de Yôga que alegam ter sido os criadores de determinados ásanas e que podem estar se beneficiando indevidamente de um conhecimento indiano milenar.

“Patentes de posições de Yôga e marcas registradas sobre instrumentos de Yôga têm se tornado excessivas no Ocidente. Até agora, identificamos 130 patentes relacionadas ao Yôga concedidas nos Estados Unidos”, afirmou à BBC Brasil o Dr V.P. Gupta, que criou um arquivo digital do conhecimento indiano, a Traditional Knowledge Digital Library (TKDL).

O livro mais antigo que está sendo documentado deve ser o Yôga Sútra, de Pátañjali, segundo Gupta.

Até agora, cerca de 600 ásanas já foram documentados e espera-se que até o fim do ano sejam registrados pelo menos 1500.

Indústria bilionária

Uma vez identificadas, elas serão incluídas na TKDL e reconhecidas como propriedade pública da Índia.

“Nosso objetivo não é patentear as posições de Yôga, já que o conhecimento que já é de domínio público não pode ser patenteado. Como os livros de Yôga foram escritos em 2500 a.C., ninguém pode patentear ou registrar o Yôga”, explicou Gupta. [Aqui nós detectamos uma tradução errada. Se o livro mais antigo que estão estudando é o Yôga Sútra, conforme consta alguns parágrafos acima, a data é estimada em cerca de 300 a 400 a.C. Embora o ensinamento do Yôga seja de mais de 5000 anos, não foram encontrados textos datados de 2500 a.C.]

A medida tem como objetivo, segundo Gupta, reduzir os casos de apropriação indébita das informações, “o que deve evitar os procedimentos custosos de invalidação de patentes concedidas indevidamente”, disse Gupta.

Estima-se que o Yôga virou um negócio de US$ 225 bilhões (cerca de R$ 526 bilhões) no Ocidente. Cerca de 16,5 milhões de americanos praticam Yôga e gastam cerca de US$ 3 milhões (cerca de R$ 7 milhões) por ano em aulas.

 

Fonte: http://www.uni-yoga.org/blogdoderose/uni-yoga_arquivo_derose/200-mestres-indianos-trabalhando-juntos-conseguem-compilar-600-asanas/

 Visite o site do livro Tratado de Yôga do escritor DeRose: http://www.tratadodeyoga.com/

Lançamento do livro Tratado de Yôga em Curitiba

 

Lanámento do livro Tratado de Yôga em Curitiba

Published in: on 22 de dezembro de 2008 at 02:50  Deixe um comentário  
Tags: , , ,