Método DeRose na Rede TV

Nessa última sexta-feira, dia 26/6, os instrutores Rodrigo Vivas, Michele Hayashi, Arthur Costi, Camila Barcelos, Rafael Ramos e Juliana Turoni,  do Método DeRose fizeram uma apresentação no programa Manhã Maior da emissora Rede TV.

Assista o vídeo:

Por Marina Engler

Curso Ásanas para coreografia com Mestre DeRose

São Paulo, 21 de junho de 2009

Neste domingo, aconteceu o curso ásanas para coreografia na Faculdade Drummond promovido pela Unidade Anália Franco.

Os demonstradores das coreografias foram os instrutores: Gisele Correa, Fabrício Ferrari, Michele Hayashi, Ivani Tavares, Rafael Ramos e Diogo Toledo.

Tais instrutores tiveram suas coreografias avaliadas pela banca formada pelo Diretor da Unidade Brooklin, André Mafra; pela Presidente da Federação de Yôga do Estado de São Paulo, Nina de Holanda; pela Diretora da Cia. SwáSthya de Artes Cênicas, Laura Ferro e pelo Mestre DeRose.

Veja as fotos:

Por Marina Engler

Coreografias do Fest-Yôga Florianópolis 2009

A instrutora e Diretora da Unidade Copacabana, Rio de Janeiro, Melina Flores, postou no Youtube a apresentação do Grupo SwáSthya  Buenos Aires de Coreografias do Yôga Antigo no Festival Internacional de Yôga de Florianópolis de 2009.

Veja aqui:

Parte I

Parte II

Parte III

Parte IV

Parte V

Aulas no Jardin du Luxembourg – Paris

Começaram as aulas no Jardim do Senado em Paris.

Todos os domingos às 18h – horário local – durante o verão 2009, um dos instrutores da Fédération Française de SwáSthya Yôga oferece o prazer de praticar ao ar livre, em boa companhia e dar a conhecer ainda mais o Método DeRose na cidade da Luz.

Confira as fotos da primeira aula do ano:

Mais fotos – http://picasaweb.google.com/soniaswasthya/CoursJardinDuLuxembourgParis?feat=directlink

Rive Gauche – Méthode DeRose

65, Rue Saint André des Arts – 75006 Paris

+331 43 25 24 68 

rivegauche.fr@uni-yoga.org 

www.yogarivegauche.fr 

 Visitez le Blog du Prof. De Rose 

http://www.uni-yoga.org/blogdoderose/

Índia cria arquivo de posições de Yôga para evitar pirataria

Andrea Wellbaum, da BBC Brasil em Londres

Um grupo de cerca de 200 gurus e cientistas da Índia se reuniu para identificar todas as antigas posições de Yôga – os ásanas – para prevenir a pirataria.

A medida, que tem o apoio do governo indiano, é uma resposta à concessão de dezenas de patentes nos Estados Unidos a professores de Yôga que alegam ter sido os criadores de determinados ásanas e que podem estar se beneficiando indevidamente de um conhecimento indiano milenar.

“Patentes de posições de Yôga e marcas registradas sobre instrumentos de Yôga têm se tornado excessivas no Ocidente. Até agora, identificamos 130 patentes relacionadas ao Yôga concedidas nos Estados Unidos”, afirmou à BBC Brasil o Dr V.P. Gupta, que criou um arquivo digital do conhecimento indiano, a Traditional Knowledge Digital Library (TKDL).

O livro mais antigo que está sendo documentado deve ser o Yôga Sútra, de Pátañjali, segundo Gupta.

Até agora, cerca de 600 ásanas já foram documentados e espera-se que até o fim do ano sejam registrados pelo menos 1500.

Indústria bilionária

Uma vez identificadas, elas serão incluídas na TKDL e reconhecidas como propriedade pública da Índia.

“Nosso objetivo não é patentear as posições de Yôga, já que o conhecimento que já é de domínio público não pode ser patenteado. Como os livros de Yôga foram escritos em 2500 a.C., ninguém pode patentear ou registrar o Yôga”, explicou Gupta. [Aqui nós detectamos uma tradução errada. Se o livro mais antigo que estão estudando é o Yôga Sútra, conforme consta alguns parágrafos acima, a data é estimada em cerca de 300 a 400 a.C. Embora o ensinamento do Yôga seja de mais de 5000 anos, não foram encontrados textos datados de 2500 a.C.]

A medida tem como objetivo, segundo Gupta, reduzir os casos de apropriação indébita das informações, “o que deve evitar os procedimentos custosos de invalidação de patentes concedidas indevidamente”, disse Gupta.

Estima-se que o Yôga virou um negócio de US$ 225 bilhões (cerca de R$ 526 bilhões) no Ocidente. Cerca de 16,5 milhões de americanos praticam Yôga e gastam cerca de US$ 3 milhões (cerca de R$ 7 milhões) por ano em aulas.

 

Fonte: http://www.uni-yoga.org/blogdoderose/uni-yoga_arquivo_derose/200-mestres-indianos-trabalhando-juntos-conseguem-compilar-600-asanas/

 Visite o site do livro Tratado de Yôga do escritor DeRose: http://www.tratadodeyoga.com/