Carta da instrutora do Método DeRose de Portugal que visitou nossa Cultura aqui no Brasil

Carta enviada pela instrutora Sandra Semblano, de Portugal, da Unidade Carvalhido, em agradecimento pelos dias que passou no Brasil.

Malas já desfeitas, recuperada do jet lag e assimilada a viagem quero agora deixar aqui a minha mensagem paulista.

Muitas histórias já foram contadas, centenas de fotografias partilhadas, mil mensagens foram trocadas, mesmo aqui no blog o querido Filipe já postou um artigo sobre a viagem, ainda assim e sem querer maçar, findo isto com uma necessidade imperativa de mostrar o que trouxe na minha bagagem… a minha vivência paulista!

Onze instrutores partiram de Portugal rumo ao festival, isso foi muito bom. Como éramos em número expressivo para formar um grupinho, conseguimos romper com a prenoção do português sério e sisudo e encantar nossa família brasileira. Amei ouvir por lá: “Esses portugueses são tão divertidos!” (leia-se com sotaque brasileiro). Foi muito engraçado, brincarmos com os costumes e trejeitos das nossas culturas.

Durante o festival aproximei-me do Mestre DeRose para dizer o quanto estava a adorar São Paulo. O Mestre perguntou-me: “Mas já conhece São Paulo?”. Achei estranha a pergunta, pois numa semana de estadia nessa cidade, já tinha dado tempo para travar contacto com pessoas e lugares.

Depois percebi o que é conhecer essa cidade…

Tive o privilégio de privar com pessoas hiper-motivadas, inspiradas, felizes, figuras carismáticas do Método DeRose, conhecidas pelos seus talentos. Dessas pessoas, eu sempre pensei que lá teriam a sorte de ter nascido com alguma aptidão genética extra. Depois descobri que não. São pessoas que trabalham muito, num entusiasmo que contagia qualquer um, e que faz acontecer qualquer coisa. O maior talento é acreditarem que o que ainda não foi feito, não é impossível.

Falo agora, especificamente das escolas Anália Franco e Paes de Barros, com quem convivi mais de perto. Eu senti um grupo coeso que vibra numa energia de superação, que puxa e catapulta cada membro a evoluir. Como todo o mundo se apoia no grupo, ele é uma força energética que nunca pára e nunca se apaga. São pessoas que não somente fazem a filosofia, são pessoas que SENTEM a filosofia.

Que estas modestas palavras sirvam para expressar o meu agradecimento profundo, por toda a amizade, dedicação, disponibilidade, ajuda e companheirismo que demonstraram ao receber os “tugas”, nome com que carinhosamente nos apelidaram. A maior das dádivas foi o vosso exemplo.
Sendo difícil dirigir um sincero obrigada a cada um (afortunadamente, vocês são muitos) aceitem o meu:
MAHÁ OBRIGADA!!

E em resposta à pergunta colocada pelo Mestre: “Sim Mestre, conheci São Paulo!”
Como costuma ensinar, “viagens servem para rasgar antolhos”. Foi exactamente isso que senti no final desta experiência, a visão mais ampla, o desmoronar de certos paradigmas.

Estamos agora aqui no Porto, contagiados pelo vosso entusiasmo, “realizando” como dizem os nossos irmãos brasileiros. Trazemos conosco Brasil e ficamos contentes de ter deixado convosco um gostinho português. Esperamos poder retribuir tudo isso, os “tuguinhas” cá vos esperam de braços abertos na Europa, sintam-se convidados!

É fascinante perceber que cada um de nós abriga um valor muito pessoal que alguns até agora não descobriram, outros não o usam, e ainda há os que não o queiram reconhecer. Numa forma bem ligeira, no mínimo é uma pena, convenhamos.
Durante a viagem recebi um recado que gerou em mim uma missão que pretendo partilhar convosco.
Entre nós, o nosso pensamento dá frutos, a nossa voz ecoa, as nossas acções criam, contudo, lá fora ninguém nos conhece. Desfrutamos de um património de valor inestimável, pertencemos a uma cultura inigualável, e menosprezamos o privilégio que temos. Urge a necessidade de sermos notados, de partilhar uma filosofia que é de todos, que pertence à humanidade.

Aqui no Porto, faço o meu apelo a quem quiser unir-se e dar as mãos. Temos de aparecer! Criar blogs, dar entrevistas, escrever para revistas e jornais, mostrar o nosso trabalho sério e honesto!

Conto convosco!

Fonte – http://espacocarvalhido.blogspot.com/2009/09/ainda-sao-paulo-mensagem-e-missao.html#comment-form

The URI to TrackBack this entry is: https://yogapress.wordpress.com/2009/09/14/carta-da-instrutora-do-metodo-derose-de-portugal-que-visitou-nossa-cultura-aqui-no-brasil/trackback/

RSS feed for comments on this post.

One CommentDeixe um comentário

  1. Mesmo à distância continuamos a receber o vosso carinho.
    🙂

    Obrigada por ajudarem a difundir a mensagem e fazer, desta forma, chegar a homenagem a todos.

    Beijinhos


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: